acerca da associação

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Visto que não havia porta treze…
No princípio eram umas tertúlias no Convento de San Payo do Monte sobranceiro à vila de Cerveira e ao rio Minho de onde, em dias límpidos, quase se avista o Brasil para lá das montanhas da Galiza…
… e meses mais tarde, no regresso de uma  dessas tertúlias, já na vila, descendo a Rua Queirós Ribeiro frente à antiga Livraria Luís Pedro (que informalmente funcionava de «centro cultural» desde a sua fundação em 1960), se viu que faltava a porta 13 em sua fachada. Da sorridente observação às suas simpáticas proprietárias nasceu o nome para uma – logo ali perfilhada – tertúlia, ou o que quer que fosse, que celebrasse a poesia como a mais alta expressão da arte literária!
E se ajuntou um grupo de doze fiéis discípulos de Camões, o Luís Vaz, que decidiu formar uma associação com esse fim único de convívio poético. De todo o mundo com a poesia. E da poesia com todo o mundo. De todo o mundo e ninguém, como manda a tradição literária, poética. Que todo o mundo diz a querer amar e ninguém diz que a vai trair.
O futuro falará, só pela voz das nossas acções.
Porta Treze, a nossa associação, rigorosamente cultural para fins de solidariedade social, está aberta a todos quantos a queiram e em celebração da poesia da língua portuguesa.

Só isto: a poesia – que é a nossa vida; a língua portuguesa – que é a alma que essa vida guarda.”

Luandino Vieira

A porta treze, associação poética de todas as artes tem por objectivo celebrar a Poesia como realização da Arte Literária, sob todas as suas formas e em relação com as outras Artes, através de iniciativas de estudo, formação, produção, edição e divulgação como convívios, oficinas, recitais, exposições, colóquios, seminários, conferências, congressos, festivais ou outro tipo de manifestações que tenham a Poesia como motivo.

  • BATERAM À PORTA E

    • 36,726 ENTRARAM